Detalhes de bateria e resfriamento do Galaxy S23 vazam, trazendo ótimas notícias para modelos mais baratos

⎯⎯ continua após a publicidade ⎯⎯

O lançamento do Galaxy S23 está a apenas algumas semanas de distância, ou muito tempo para que os segredos restantes da Samsung vazem. Graças a uma série de renderizações e vazamentos de imagens oficiais da imprensa, já sabemos como serão os três telefones. Mais importante, sabemos que todos os modelos Galaxy S23, Galaxy S23 Plus e Galaxy S23 Ultra contarão com o mesmo chip Qualcomm Snapdragon 8 Gen 2.

Mas mais detalhes vazaram sobre alguns dos principais recursos que os potenciais compradores do Galaxy S23 podem se importar: brilho da tela, tamanhos de bateria e sistemas de refrigeração. A boa notícia é que a Samsung parece interessada em fazer a ponte entre os modelos mais acessíveis e o Ultra.

Por universo de gelo, o Galaxy S23 e o Plus terão o mesmo brilho máximo da tela do Ultra. São 1750 nits, correspondendo ao atual desempenho da tela do Galaxy S22 Ultra. O Galaxy S22 básico chega a 1300 nits de brilho.

⎯⎯ continua após a publicidade ⎯⎯

Talvez mais importante que o brilho da tela seja a duração da bateria. E parece que a Samsung aumentará a capacidade da bateria dos modelos menores. Os modelos Galaxy S23 e Plus terão uma capacidade adicional de bateria de 200 mAh em comparação com seus antecessores. Estamos analisando baterias de 3.900 mAh e 4.700 mAh para os dois telefones.

O Ultra terá a mesma bateria de 5.000 mAh do seu antecessor.

Quando se trata de carregar, o Galaxy S23 suporta carregadores de 25W. Os modelos maiores chegarão a 45W como seus predecessores. Como já vimos com a série S22, essa não é uma atualização empolgante e é mais um truque de marketing.

Por fim, um vazador diferente fornece outro detalhe interessante, que nem todos os compradores podem se importar. Os novos telefones devem apresentar sistemas de resfriamento aprimorados em comparação com a série Galaxy S22. Isso garantiria desempenho máximo mais duradouro ao usar aplicativos que exigem mais recursos.

⎯⎯ continua após a publicidade ⎯⎯

Os problemas de desempenho do Galaxy S22 que surgiram logo após a Samsung começar a enviar o telefone foram parcialmente atribuídos à falta de resfriamento ativo adequado. Alguns alegaram que a Samsung cortou custos com resfriamento, optando por usar software para acelerar o desempenho para evitar superaquecimento e preservar a vida útil da bateria.

A Samsung tem uma política diferente para os carros-chefe deste ano. Relatórios da Coréia disseram que a empresa não cortaria custos desta vez. Na mesma época, universo de gelo indicou que os telefones Galaxy S23 não teriam um bom sistema de resfriamento.

Dito isto, ainda estamos olhando apenas para vazamentos. Testes e desmontagens da vida real fornecerão evidências do desempenho e resfriamento do Galaxy S23. Mas teremos que esperar que os telefones cheguem às lojas para isso, o que não acontecerá antes de meados de fevereiro.

Esfriando à parte, se esses rumores forem precisos, parece que a Samsung está tentando preencher a lacuna de recursos/especificações entre os modelos S23 mais baratos e o Ultra. E isso é algo que os fãs do Galaxy S que não querem o Ultra vão gostar.

⎯⎯ continua após a publicidade ⎯⎯